Bom dia amores!

Chegou ao fim mais uma temporada internacional da moda. Em Paris aconteceram os últimos desfiles, entre eles o mais esperado: o último desfile de Karl Lagerfeld para a Chanel.

Miuccia Prada trouxe uma mulher romântica e clássica mas que, ao mesmo tempo, é forte e vai à luta! Na passarela, isso resultou em uma mistura de estampas florais com muito camuflado e tecidos leves contrastando com pesados. Destaque para as capas, que tomaram conta da coleção e prometem ser hit.

O Centre Pompidou, famoso museu de Paris, serviu como ponto de partida para Nicolas Ghesquière desenvolver a nova coleção da LV, marcada por um shape dos anos 80. As peças maximalistas vieram bem exageradas, com ombros largos e cintura marcada por cintos com fivelas enormes. As estampas eram, em sua maioria, coloridas, com florais, xadrezes e padronagens gráficas. Babados e slip dresses trouxeram um toque de feminilidade à coleção.

Como sempre, o romantismo e a feminilidade foram bem explorados por Giambattista. As estampas florais vieram inspiradas pelos jardins de Giverny e apareceram em vestidos fluidos e peças de alfaiataria. O animal print, tendência da vez, não foi esquecido e, aliado à transparência, trouxe um viés sensual à coleção. Bota com tiras ou com pelos foram o destaque do styling.

Semana de Moda de Paris - Inverno 2019 - Parte 3 - Alexander Mcqueen

Sarah Burton explorou a tradição e cultura inglesa, trazendo peças de lã, trabalho manual e a estética punk para a passarela. A alfaiataria, carro chefe da casa, foi lindamente explorada, com o uso de drapeados, mangas trabalhadas para lembrarem flores e a escolha de materiais como o couro.  Vermelho, azul e toques de pink se misturaram ao preto em uma coleção linda e apaixonante, perfeita para apreciadores de moda.

Com o falecimento de Karl Lagerfeld no mês passado, o desfile da Chanel veio cheio de expectativa pois foi o último preparado pelo estilista para a maison. A emoção tomou conta do lugar e várias musas de Karl foram convocadas para desfilar e outras ocuparam as primeiras fileiras. Para o inverno, um cenário de estação de esqui foi montado no Grand Palais e as modelos desfilaram por uma passarela coberta por neve fake. O tweed, como sempre, foi o grande protagonista, dividindo espaço com couro e tricô. O xadrez foi uma das estampas em destaque e apareceu em casacos e conjuntinhos. Capas trouxeram um ar chic, enquanto que casacos doudones ficaram responsáveis por um lado comfy. Plumas em saias, como a desfilada por Penélope Cruz, grande amiga de Lagerfeld, lembravam flocos de neve. No geral, a coleção foi um resumo do que Karl sabia fazer de melhor e foi uma bela despedida para o kaiser da moda.

POSTS RELACIONADOS